segunda-feira, 14 de agosto de 2017

sábado, 12 de agosto de 2017

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

terça-feira, 8 de agosto de 2017

domingo, 6 de agosto de 2017

o mercado de peixe em Bandar abbas

A paragem em Bandar Abbas, cidade situada à beira do golfo pérsico foi, digamos, apenas técnica. Isto é, voámos de Teerão até lá porque é a cidade mais próxima da ilha de Ormuz, por onde o Afonso de Albuquerque andou. Chegámos já era noite. A temperatura era ainda elevada e, sobretudo,  sentia-se no ar a humidade e o cheiro a maresia. De manhã cedo saímos do hotel já com as malas aviadas, rumo ao porto, onde nos esperava um catamaran para nos levar à ilha de Ormuz. Antes, porém, houve tempo para fazermos a única visita em Bandar Abbas: um mercado de peixe. Na rua dispunham-se algumas bancas onde o peixe acabado de descarregar dos barcos era colocado ou em coloridos alguidares ou em bancas. As variedades eram muitas: havia peixe de todos os tamanhos e feitios. Tentámos encontrar semelhanças com alguns dos que podemos "pescar" nos nossos mercados, mas sem grandes resultados. Mulheres vestidas com tecidos coloridos e berrantes  e com máscaras tapando-lhes os olhos, como ainda não tínhamos visto, arranjavam o peixe e vendiam também legumes e frutas. Havia ainda um edifício, o mercado propriamente dito, onde havia mais bancas com peixe fresco, fresquinho, a saltar, ainda de sangue na guelra!

Mapa do país


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

terça-feira, 1 de agosto de 2017

sábado, 29 de julho de 2017

terça-feira, 25 de julho de 2017

domingo, 23 de julho de 2017

as visitas #2 : o museu do vidro e da cerâmica





das paredes de Teerão #3


das paredes do Irão

As pinturas murais e os graffitis são presença da paisagem urbana de todas as grandes cidades. São parte da sua identidade, elevadas à categoria de "arte urbana", saídas da inspiração de artistas que, independentemente da sua sua nacionalidade, contribuem para tornar muros e empenas de edifícios em quadros coloridos, surpreendendo e encantando os seus habitantes. Pelo seu carácter até há bem pouco anos subversivo e marginal - hoje a street arte faz parte dos roteiros turísticos  urbanos - não esperava que este tipo de expressão artística estivesse tão presente em todas as cidades iranianas por onde passámos. Em todas elas se observam pinturas que tanto embelezam empenas como decoram muros. Os temas são variados: desde composições mais abstractas a retratos realistas dos lideres religiosos. Existe também uma profusão de memorais aos soldados mortos em combate na guerra que o Irão travou contra o Iraque de Saddam, nos anos 1990. Os exemplos que aqui deixo são apenas de Teerão, mas a que mais me surpreendeu - infelizmente, não consegui o seu registo fotográfico -foi a pintura de peixes e golfinhos num muro numa localidade no meio de uma paisagem desértica.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

quarta-feira, 12 de julho de 2017